domingo, maio 14, 2006

por que todo filme de lésbica acaba mal?


é sério. Hollywood e congêneres têm uma relação incrivelmente mistificante com o homossexualismo feminino e as relações entre mulheres. Tipo assim, nunca, jamais aparece um filme tipo "mulher conhece mulher e elas vivem felizes para sempre". Ou uma comédia romântica, ou sequer uma comédia pastelão tipo, sei lá, "A gaiola das loucas". Não, o script é sempre "mulheres se conhecem em circunstâncias misteriosas, se fascinam uma pela outra, fazendo tudo que é porralouquice, escandalizam a cidade e no final (a) matam alguém ou (b) são mortas por alguém". Sério. Contabilize aí "Almas Gêmeas", "Monster", "Boys Don't Cry", "O Beijo da Borboleta", e praticamente qualquer um que me venha a cabeça, pelo menos do que seja mais mainstream. Vai entender. Vai ver mulher é tudo louca mesmo. Ou alguém mistificou o troço. Em todo caso, melhor assim. Afinal, a gente tem que continuar fantasiando com alguma coisa.

Um comentário:

Vanessa disse...

Oi Gatinho! Por que os filmes costumam acabar bem? Não será porque a hora em que tudo fica bem é sempre a mesma em que não se tem mais nada pra contar? Não sei, mas é difícil, hoje, imaginar duas mulheres homossexuais vivendo em paz em uma pequena comunidade... e pior: Não tendo nada pra contar!!! Primeiro, porque uma mulher já dá trabalho, imagina duas... Segundo, porque são a fantasia mais clássica de todo homem! E terceiro, porque são homossexuais. Um filme de lésbicas com um final feliz teria um final muito ruim. Então é melhor matar um ou mais personagens pra que a história possa acabar. Ou alguma outra coisa horrível que torne a história tão impossível de ser continuada quanto um final feliz!