quinta-feira, setembro 11, 2008

ganhando o mundo enfim


já faz um tempo, já tinha avisado pra alguns, mas tardei um monte pra fazer o anúncio oficial por causa da correria dos últimos tempos

em todo caso, a notícia é que o Estática, meu livro de contos lançado pelo IEL no final de 2005, tá disponível online em PDF há mais ou menos umas duas semanas. E, ao que tudo indica, deverá permanecer assim para todo o sempre.

o livro tá licenciado sob uma licença creative commons (assim como esse blog, aliás), que permite a distribuição, citação e utilização da obra pra fins não comerciais, contanto que citada a fonte e que as obras derivadas sejam disponibilizadas também. E me parece quase uma obrigação ética mantê-lo assim, já que:

(a) o livro foi editado por um órgão público, com dinheiro público, e portanto não pode ser mantido fora do alcance do público.

(b) a distribuição do IEL é mínima, fazendo com que o livro seja muito difícil de encontrar fora de Porto Alegre (e às vezes mesmo dentro).

(c) o que sobrou em livrarias já estava meio encalhado mesmo, ou seja, a exclusividade de direitos autorais não me dá retorno financeiro algum.

e

(d) a tiragem do livro é de 1.000 exemplares, enquanto o número estimado de usuários da internet ao redor do mundo está estimado em cerca de 1.463.632.361 pessoas, e crescendo rápido.

ou seja, não faz o menor sentido pra alguém que pretende ser lido se limitar a um troço tão tosco e restrito quanto papel.

até o momento o livro pode ser encontrado no overmundo, no scribd e no cypedia, mas talvez a lista venha a aumentar. E eu certamente não me importo nem um pouco com quem queira espalhá-lo por outros lugares.

a minha parte na história do livro está cumprida, portanto.

o resto da vida dele é com vocês bilhões de leitores todos.

compartilhar a aventura será um prazer.

2 comentários:

Jana disse...

Olá Olavo.
Acho bem bacana este negócio de disponibilizar livros pela internéte.
Até porque, aqui no Brasil, quem escreve não ganha dinheiro e, pobre por pobre, que pelo menos as pessoas tenham acesso a nossa produção.
Vou baixar teu livro, imprimí-lo (não consigo abrir mão do papel, ai, ai)vou lê-lo e depois volto aqui, para palpitar.
Hehehe.

Um abraço
:)

olavo disse...

valeu.
gostei da história do "pobre por pobre", acho que a idéia é mais ou menos essa mesmo. Mas ainda assim é incrível a quantidade de gente por aí que prefere ser pobre e não divulgado.