domingo, janeiro 07, 2007

belisquem-me, please

hã, o youtube tá fora do ar aqui em casa. Alguém por favor me belisque e diga que isso não tem nada a ver com essa pataquada ridícula da justiça de São Paulo a respeito do vídeo da Cicarelli.
Vá lá, é mais provável que tenha sido só um crash, mas em todo caso tô me antecipando pra discutir o assunto. Não acho que sequer caiba a discussão de se faz sentido ou não fechar o veículo de mídia mais importante dos últimos tempos por inteiro por causa de uma mísera trepada no mar (algo um pouquinho análogo a dinamitar uma cidade inteira porque tem uma maçã podre num mercadinho de bairro). Ainda por cima depois que todo mundo já assistiu. Isso é uma discussão ridícula na qual sequer vale a pena argumentar sob pena de soar óbvio ao ponto do ridículo, e suponho que nenhum argumento em contrário possa se sustentar por muito tempo.
A questão maior, a meu ver, é como diabos um tribunal de justiça tem poder pra determinar isso de uma hora pra outra, assim na maior? Tipo assim, eles também podem resolver que todas as televisões tem que ser retiradas das casas das pessoas porque tem algum canal passando putaria? Ou bloquear todas as emissões de rádio porque alguém disse palavrão? Não entendo muito bem como o judiciário funciona, mas será possível que não tenha nada na constituição que previna que um juiz oligofrênico em algum lugar ponha a mídia do país abaixo por causa de um surto de apoplexia?
E bom, se for verdade, alguém me acorda, por favor. E no que a gente acordar, é começar o panelaço geral. Eu particularmente sugiro que todo mundo que baixou essa merda de vídeo mande ele por e-mail pra toda a sua lista umas 10 vezes. Se ficar muito grande, mandem só a parte que ela se sacode que nem um sapinho no cio. Ah, e não se esqueçam de enviar pros nossos deputados também. O site da câmara tem o mail de todos eles. E não se esqueçam de colocar alguma coisa tipo "no youtube tem muito mais desses" no subject. Talvez aí aqueles putos que pintam o cabelo e beliscam a bunda das secretárias tomem alguma atitude a respeito.

Um comentário:

Biti disse...

Manda este teu texto pro Contardo, que já tinha escrito sobre o assunto. Quem sabe ele não se manifesta tb?